sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Entendas as vantagens e perigos da dieta das 72 horas


Já pensou conseguir perder peso em apenas três dias. É a promessa das dietas de 72 horas, que levar as pessoas a perderem até dois quilos nesse período de tempo. Nesses dias, a pessoa pode seguir uma dieta de menos de mil calorias diárias e é essa restrição que trará perda de peso.

Existem diversos estilos dessa dieta, mas normalmente elas são relacionadas à dieta detox, metodologia alimentar em que são consumidos ingredientes que ajudam o corpo a se desintoxicar por meio da ação do fígado principalmente. Isso faz com que o corpo absorva melhor os nutrientes e também torna a perda de peso um pouco mais fácil. Normalmente, isso é feito através de alimentos que contenham componentes sulfídricos, como couves no geral (couve-flor, couve de Bruxelas etc) e brócolis.
Outros modelos adotam as técnicas da dieta volumétrica, metodologia em que é incentivado o consumo de grandes volumes de alimentos com poucas calorias, adotando o consumo de saladas ricas em folhas e fibras, que garantem mais saciedade.
Mas é importante ressaltar que essa dieta só é eficaz em pessoas que estão um pouco acima do peso ou até mesmo com o índice de massa corporal (IMC) dentro do normal, mas querem melhorar a silhueta para algum evento especial. Pessoas com obesidade não se beneficiam desse método de emagrecimento.

Por que ajuda a emagrecer?

A dieta das 72 horas traz uma restrição calórica por três dias, com uma diminuição principalmente dos carboidratos, o que proporciona maior perda de líquidos e glicogênio. Mas é importante ressaltar que a gordura não é necessariamente perdida nesse processo.
Além disso, os alimentos detox normalmente possuem menos calorias, o que ajuda a manter reduzir as calorias diárias. Consumindo alimentos com muito volume e poucas calorias, também é mais fácil sentir mais saciedade ao longo do dia, o que auxilia na redução das calorias consumidas.

Como funciona a dieta das 72 horas

Durante três dias a pessoa que está seguindo a dieta das 72 horas deverá se alimentar conforme o cardápio programado, consumindo menos calorias do que o normal e privilegiando alimentos detox.

De modo geral, essas dietas baseadas no método detox privilegiam alimentos como vegetais, folhas escuras, legumes, cogumelos, frutas, grãos como quinoa e grão de bico e proteínas como frango e ovos. Já alimentos como a carne vermelha, embutidos (inclusive o peito de peru), laticínios e até a famosa dupla arroz com feijão são deixados de lado pelos três dias da dieta. Algumas modalidades de dieta detox também incluem sucos, como o suco verde, uma forma mais fácil de consumir alguns vegetais.

É muito importante consultar um médico para a montagem desse cardápio, para que ele leve em conta diversas variáveis nutricionais do paciente, como doença metabólicas (diabetes, colesterol alto, hipertensão, etc), idade e até mesmo intolerâncias alimentares.

Depois das 72 horas

É importante não prolongar a dieta além desse período, pois as restrições dessa dieta podem causar fraqueza no corpo e no organismo. A pessoa deixará de consumir nutrientes e vitaminas necessárias e achadas em alimentos que não estão excepcionalmente nesses 3 dias de dieta, mas, que precisam ser inclusos no cardápio (arroz e feijão por exemplo).
Além disso, dietas restritas nunca devem passar desse período, pois caso dure mais tempo a pessoa estará perdendo peso de forma não saudável e corre o risco de se descontrolar quando voltar a consumir os outros alimentos, ganhando peso novamente. Passar pelo efeito sanfona é mais danoso do que obesidade, pois duplica o risco do desenvolvimento de doenças como diabetes e colesterol alto, além da síndrome metabólica.
No final dos três dias, é importante continuar seguindo uma dieta equilibrada. Para os especialistas, esses três dias devem servir como um incentivo para que a pessoa entre em uma reeducação alimentar e continue perdendo peso.
Não há um consenso sobre a frequência com que você deve retomar essa dieta.A recomendação dos especialistas é avaliar a periodicidade da dieta junto a um profissional.

Vantagens da dieta das 72 horas

Introdução de alimentos saudáveis: Uma das vantagens da dieta das 72 horas é que ela inclui nesses três dias alimentos muito saudáveis para o dia a dia, como vegetais, folhas verdes escuras, frutas e grãos, que devem continuar sendo consumidos nos outros dias e na reeducação alimentar. Além disso, ela traz uma boa saciedade, já que esses alimentos são ricos em fibras.
Injeção de ânimo: Para os especialistas, o emagrecimento rápido nesses três dias pode ser um ótimo pontapé inicial para uma reeducação alimentar, pois a animação ajuda o paciente a adotar hábitos mais saudáveis para continuar esse emagrecimento, mesmo demorando mais tempo.

Desvantagens da dieta das 72 horas

Não é indicado para quem tem obesidade: O método não deve ser feito por pessoas com IMC muito alto, principalmente quem estiver com esse indicador acima de 30. Mudar a dieta tão radicalmente sem uma preparação pode levar a diversos problemas, como hipoglicemia e cansaço excessivo. Nesses casos, o mais indicado é seguir um acompanhamento nutricional com um profissional de saúde qualificado, em que as calorias diárias serão reduzidas aos poucos.
Restrição alimentar: a dieta das 72 horas restringe diversos alimentos importantes para a saúde, como o arroz e feijão (que combinados rendem uma quantidade de aminoácidos essencial para o corpo), os peixes de água profundas (ricos em gorduras poli-insaturadas, benéficas para a saúde do corpo todo) e as carnes vermelhas (que devem ser consumidas em menor quantidade, mas são ricas em ferro, aminoácidos essenciais e vitamina B12).
Além disso, a restrição de alguns alimentos por um tempo prolongado pode levar à ingestão exacerbada desses itens, o que pode favorecer o reganho de peso.

Riscos da dieta das 72 horas

Seguir um cardápio restrito por apenas 72 horas não trará grandes danos ao organismo, mas continuar ingerindo tão poucas calorias fora desse período pode trazer diversos malefícios à saúde. Isso ocorre porque deixa-se de consumir nutrientes e vitaminas necessárias e presentes em alimentos que não estão inclusos excepcionalmente nesses 3 dias de dieta, mas que precisam fazer parte da rotina alimentar, como arroz e feijão por exemplo.
Além disso, emagrecer de forma não saudável em uma dieta restritiva pode levar o paciente ao efeito sanfona ao retomar a dieta normal, pois sem a mudança dos hábitos o reganho de peso se torna inevitável.
Exemplo de cardápio:

1º dia


Café da manhã

Suco verde detox + 1 omelete de 2 claras com ervas finas e 1 colher de cottage

Lanche da manhã

1 gelatina de agar agar de melancia + chá de hibisco com canela

Almoço:

Salada de alface lisa com palmito fresco e tomates + 3 colheres (sopa) de quinua real + 1 xícara de couve-flor com cenoura à vapor + 1 filé de tilápia grelhada + 300 ml de chá verde (pós almoço).

Lanche da tarde

1 iogurte branco desnatado + 1 colher de farelo de aveia + 1 kiwi

Jantar:

Salada de rúcula com manga

Ceia:

Chá de maracujá

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Back To Top